Volta às aulas – uma decisão irresponsável

O Retorno às aulas foi adiado mais uma vez, e desta vez a data proposta pelo Governo de São Paulo, é para o dia 7 de outubro.

Por: Gabriela Sousa

Esse assunto foi e ainda é muito questionado, se as aulas deveriam voltar ou não, quais seriam as precauções a serem tomadas, os riscos, e acredito que a resposta para tudo é não. Mesmo que dividam as turmas, diminua a lotação em sala, as aulas não deveriam voltar. Ainda não é o momento.

No estado de São Paulo, os casos do Covid-19 se estabilizaram, isso significa que não aumenta, mas também não diminui. Mesmo com esses dados apresentados todos os dias, ainda pensam que há alguma possibilidade do retorno?

Se sem às aulas, nós já estamos estagnados nos casos, imagine se retomar nesse momento. Dentro da escola, é impossível que haja distanciamento social. Imaginem uma professora do primeiro ano do fundamental, tentando manter o distanciamento de crianças de 5, 6 anos? Sem contar, que a maior parte das escolas ainda não estão preparadas para isso.

E as escolas da periferia? Muitas delas, não tem se quer papel higiênico para os alunos, imaginem álcool gel. Será que mesmo com todas as informações que são passadas todos os dias, mesmo com a situação precária de algumas escolas, vamos ignorar tudo e mandar às crianças para a escola mesmo assim?

Por mais que queremos que as coisas voltem o mais rápido possível, infelizmente, algumas atividades, serão extremamente difíceis de voltar esse ano, e às aulas, é uma delas. Não podemos simplesmente ignorar os fatos. Para que haja retorno, tem que haver vacina.