O Machismo nas redes sociais

O Machismo e o preconceito contra as mulheres na era da tecnologia

Por: Gabriela Sousa

É notório o preconceito que as mulheres sofrem em um mundo ainda machista, mesmo com todo o espaço ao longo dos anos, que vem desde a conquista do voto em 24 de fevereiro de 1932 à atuação no mercado de trabalho nos dias atuais. Mas, apesar de todas as conquistas o preconceito continua vivo e de diversas formas, principalmente com a evolução da tecnologia, ou seja, hoje em dia a tecnologia facilita e até é intermediadora do preconceito.

Nas ruas se uma mulher está andando de top ou short a cima do joelho, gera olhares e comentários preconceituosos ou algo pior, mas se é um homem, andando sem camisa, está tudo bem, pois para essa sociedade é “normal”. E nas redes sociais, não é nada diferente, as mulheres são atacadas da mesma forma.

Essa semana, nós do O Proseador, fizemos uma postagem sobre a Rõnõré Gavião, de 105 anos, do povo Gavião Kyukatejê, ela foi a primeira indígena vacinada no Pará, ela recebeu a dose pela sua neta Haká-kwyi, enfermeira indígena, e na foto ela estava como de costume, assim como o seu povo, seus seios estavam a mostra, algo normal e da cultura deles. Porém, para o Instagram aquilo não era normal e imediatamente eles barraram a nossa postagem, com os dizerem de que a nossa publicação ia contra as “diretrizes da comunidade”. E nós tentamos postar novamente a foto, dessa vez contra a nossa vontade, colocamos uma tarja nos seios da Rõnõré, e para nossa “surpresa”, mesmo com os seios cobertos o Instagram também barrou a foto, com os mesmos dizeres.

O que podemos concluir com isso? Que todo o problema, sempre foi a mulher, o corpo da mulher. Pois já tivemos postagem de homens sem camisa e não tivemos nenhum problema, nenhuma restrição.

Nossa indignação é porque algo que deveria ser tão normal, principalmente nos dias de hoje, “tempos modernos”, as mulheres ainda são alvo de muito preconceito, e assim como é nas redes sociais, é na vida fora dela e vice-versa.

Até quando a mulher irá ser alvo de preconceito, violência, machismo… Até quando?

Foto ilustrativa: Uol