Museu virtual reúne todas as obras do pintor Rafaello em um só lugar

Plataforma cria projeto em comemoração aos 500 anos da morte do mestre renascentista italiano.

Fonte: Catraca Livre

Considerado um dos grandes nomes do Renascentismo italiano, o pintor e escultor Raffaello Sanzio, responsável por obras como ‘Madona e o Menino Entronados com Santos’ (1505), morreu na Itália no dia 6 de abril de 1520.

Para relembrar seu legado e aproximar o público de sua produção artística, a Musement, plataforma digital de descobertas de experiências, preparou um museu virtual que já está disponível gratuitamente no site www.musement.com/br/rafael-virtual-museu.

Crédito: Divulgação
Museu virtual que inclui mais de cem obras do pintor renascentista italiano Raffaello

Nele é possível viajar pelos cinco continentes e navegar pelos locais onde estão expostas suas principais obras sem sair de casa, incluindo os Museus do Vaticano, Louvre, Galeria Uffizi, Prado, Villa Borghese e Museu Hermitage. No total, há mais de cem pinturas de diversas etapas de sua carreira, desde Madonas serenas à cenas bíblicas poderosas.

O museu virtual desenvolvido pela Musement permite admirar as pinturas, retratos e grandes composições criadas pelo mestre italiano ao longo de sua vida, além de conhecer todas as informações relativas sobre onde está exposta cada obra, seu ano de criação e detalhes da concepção.

Crédito: Wikimedia Commons
O afresco ” A missa de Bolsena”, que está no Vaticano , é uma das obras de Raffaello que podem ser vistas no museu virtual

Até hoje, Raffaello é lembrado como um dos principais nomes da pintura italiana. Ao lado de Michelangelo e Botticelli, ele aprimorou suas técnicas ainda muito jovem, com ajuda do pai que tinha o mesmo ofício.

De seu mestre, Leonardo Da Vinci, Raffaello absorveu com mais sutileza a estética renascentista, usando com sabedoria o contraste de luz e sombras (chiaroscuro) e o sfumato, que é a utilização de sombreados para delinear formas. Seguindo esta linha artística, pintou dezenas de madonas e desenvolveu possibilidades de representação da anatomia humana.

Crédito: Wikimedia Common
A obra “A morte de Ananias”, exposta no Victoria and Albert Museum, em Londres

Em Roma, cidade onde viveu a maior parte de sua vida, o pintor ganhou fama por seus afrescos e tornou-se pintor oficial do Vaticano. Tamanho era seu prestígio que, segundo o biógrafo Giorgio Vasari, o papa Leão 10 chegou a pensar em fazê-lo cardeal.

Em seus 37 anos de vida e obra, Raffaello desenvolveu dezenas de afrescos, murais, altares, tapeçarias e pinturas sacras, mas também descobriu-se arquiteto, projetando construções profanas além de igrejas como a de Sant’Eligio degli Orefici, localizada na capital italiana.

Obra de Raffaello no Brasil

O Museu de Arte de São Paulo (MASP), na capital paulista, conserva hoje a única obra de Raffaello fora das coleções europeias e norte-americanas. Trata-se da “Ressurreição de Cristo”, finalizada em 1502.

Crédito: Divulgação/MASP
A “Ressurreição de Cristo”, única obra de Raffaello em exposição no Brasil

A pintura foi adquirida pelo MASP em 1954 e é um retrato dramático da cena bíblica em que Cristo ergue-se tranquilo sobre um sarcófago e, assustados, os guardiões se contorcem de medo.

A obra faz o uso de diversos elementos simétricos para chamar atenção para a figura de Cristo em meio a um cenário complexo e rico em detalhes.