Flávio Cerqueira: A arte como um ato de existência

Autor de uma das obras mais comentadas na mostra “Histórias afro-atlânticas” no MASP e no Instituto Tomie Ohtake.

Por: Gabriela Sousa e Alam Moura

Flávio Cerqueira tem como características retratar suas obras em situações cotidianas. O artista visual trabalha com o processo tradicional da escultura com bronze e desta forma explora a figura humana em seu cotidiano. Sua obra tem sido apresentada em espaços renomados como MASP, Queermuseu, Museu Stefano Bardini, Florença, Itália, além de Japão, Portugal, entre outros lugares do mundo.

Em um momento onde a imagem do Brasil é manchada diariamente mundo a fora, e assistimos diversas tentativas em desvalorizar todos aqueles artistas que ainda tem como foco principal o questionamento, ir no cainho oposto e valorizar um artista como Flávio Cerqueira, que tem seu trabalho reconhecido e respeitado em todas as esferas levando sua identidade por onde passa, é obrigação de cada um de nós conhecer seu trabalho.

O Proseador bateu um papo com Flávio, que falou um pouco sobre o se trabalho, o momento atual produção cultural e também do seu livro, “Flávio Cerqueira 2009/2019”,


O.P: O seu trabalho vem se tornando destaque em inúmeras exposições no Brasil e também no exterior. Recentemente você fez uma exposição no MASP, nos conte como foi a experiência de fazer uma exposição em um dos grandes museus de São Paulo?

Flávio Cerqueira: Fazer parte de uma exposição no MASP é de grade importância para a trajetória de um artista, não apenas pelo fato de ser um dos museus mais importantes do Brasil. Também pelo trabalho ser acessado por um número maior de pessoas, especialmente estudantes de escolas públicas que estão em formação de seu repertório de imagens.



O.P: Hoje vivemos em uma sociedade onde as pessoas não tem tempo para pensar todos as ações são imediatistas, suas obras são o oposto disso e exige reflexão e uma pausa para entender e sentir o seu contexto. Não sei se é uma crítica ou algo inconsciente, mas qual sua visão desse mundo onde tudo é momentâneo e descartável, principalmente nas redes sociais.

Flávio Cerqueira: Eu acredito que o tempo da arte é um tempo mais lento e que demora de ser digerido. Especialmente o da escultura que é a minha prática. Respeitar cada etapa é de grande importância para ser bem sucedido no final do processo. Eu entendo que tudo que é momentâneo serve apenas como uma distração para se perder o foco das coisas que são realmente importantes e necessárias, seja nas artes, na vida ou nas redes sociais. 



O.P: É um fato que a onda conservadora que atingiu a maior parte do mundo dos últimos anos tem como um dos principais alvos a cultura, a partir desse fato você considera seu trabalho um ato de resistência? E como esse “novo normal”, pós pandemia, vai influenciar no processo criativo e na maneira de se fazer arte?

Flávio Cerqueira: Os conservadores sempre estiveram presentes no nosso dia a dia, a diferença é que a internet amplificou suas vozes e a sociedade tem a necessidade da figura de “mitos”e “heróis”. Eu prefiro entender que o meu trabalho é um ato de existência e não de resistência, por fazer por mais de uma década, apenas coisas em que eu acredito. E não gosto de romantizar esse “novo normal “pós pandemia. As coisas continuaram seguindo o seu curso e para um artista independente no Brasil as coisas nunca foram fáceis e o nos resta e trabalhar com a mesma gana de sempre.


O.P: Para celebrar os 10 anos de sua trajetória, você lançou um livro, “Flávio Cerqueira 2009/2019”, que é ilustrado com imagens dos seus trabalhos, processo de produção e de importantes exposições que você realizou e bilíngue. Quais foram os desafios encontrados em lançar este livro nos tempos de hoje?

Flávio Cerqueira: Sim,  recentemente lancei um Livro com os últimos 10 anos da minha trajetória artística. Os problemas e desafios são muitos, mas ao invés de focar neles eu tentei encontrar soluções para eles. O livro foi feito via financiamento coletivo ( crowdfunding ) e lançado pela João Sem Braço Edições, selo que criei para possibilitar os tramites burocráticos e eu estou fazendo a distribuição via minhas redes sociais.


Abaixo você confere algumas obras de Flávio Cerqueira, as redes sociais e o link do portfólio para contato:

Contatos:

Instagram : https://instagram.com/flavinhocerqueira?igshid=1nvzddikbasz4

Link do portfólio: https://flaviocerqueira.com/