América Latina: Nossa Luta não foi em vão

Com uma crise sem precedentes a caminho não podemos esquecer que nossa luta, nossa história e tudo o que passamos não foi em vão

Por:Alam Moura

Com a notícia sobre o relatório da CEPAL (Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe), que estamos diante da “mais abrupta recessão da história”, não podemos nos calar e esquecer de quem somos, quem sempre almejamos ser e o que representou as lutas conquistas e derrotas da América Latina frente ao domínio genocida que a séculos assola nossa região.

Um dia sonhamos com uma América Latina unida, forte, um bloco no qual poderíamos nos orgulhar, isso sempre ameaçou o mundo, afinal, era claro nosso potencial. Anos de exploração, anos e sofrimento, e para fazer menção ao símbolo maior da nossa literatura, muitos anos, mais de “Cem anos de Solidão”.

Anos de chumbo, e uma democratização tardia, e acreditamos que finalmente chegaríamos lá. Um início de século XXI com esperança, e sua primeira década almejando um futuro melhor. Vieram as crises, sempre de cima para baixo, os golpes e finalmente o Covid-19, portando definitivamente não foram os últimos meses que jogaram a América Latina novamente no buraco. As grandes impotências mundiais nunca aceitaram o fato da nossa América Latina ser um potencial bloco e que colocasse em risco sua hegemonia, indo contra os séculos de genocídio e exploração. O que eles chamam de crise nada mais é do que um projeto, de fome, miséria, para impor seu projeto de poder e a desestabilização da região.

Não há outra saída para mais esse baque, precisamos de uma América Latina forte, socialista e unida.

Viva a América Latina